Sergipe e suas muitas belezas naturais

0
61

Sergipe é um dos mais interessantes estados da região nordeste, com belos pontos turísticos espalhados pelo seu território. O estado apresenta paisagens deslumbrantes, monumentos históricos e uma explosão de cores e sons nas suas manifestações populares. Seu litoral, com belas praias de grandes faixas de areia e águas mornas, apresenta estuários e manguezais, formando um espetáculo natural e encantador.

Aracaju, a capital de Sergipe, é considerada a capital brasileira da qualidade de vida, com sua jovialidade, beleza e tranquilidade. Sol, praias, manguezais, ruas, avenidas e praças arborizadas se harmonizam para atrair e surpreender seus visitantes.
Veja o que fazer em Aracaju e no interior do estado.

Badalar na orla de Atalaia
Com seis quilômetros de extensão, a praia é um dos cartões-postais da capital. Além do trecho conhecido como Passarela do Caranguejo – repleto de bares e restaurantes – reúne ainda o Oceanário de Aracaju e o Centro de Cultura e Arte. A infraestrutura incentiva a prática de atividades esportivas com a ciclovia, quadras de tênis e poliesportivas, pistas de skate, campo de futebol e lagos artificiais para a prática de windsurfe. Para as crianças, há parquinhos e fontes luminosas.

Oceanário de Aracaju
Programa imperdível para os fãs do fundo do mar, o oceanário apresenta 60 espécies de animais divididos em 18 aquários de águas doce e salgada. Mantido pelo Projeto Tamar, o espaço tem formato de uma tartaruga marinha.

Mercado Municipal Antônio Franco
Os preços populares são os destaques nas lojinhas, que oferecem de castanha de caju a artesanato em cerâmicas. A Passarela das Flores liga o espaço ao Mercado Thales Ferraz, que também oferece artesanato, farinha de tapioca, castanha, queijo e rapadura.

Curtir as praias
A orla de Aracaju não tem águas tão claras, mas vale a pena aproveitar os bons serviços dos quiosques, que oferecem delícias da culinária regional. Na urbana praia de Atalaia, a infraestrutura inclui ainda calçadão e quadras poliesportivas. O litoral Norte reúne cenários selvagens, enquanto o Sul abriga a bonita praia do Saco.

Colina de Santo Antônio
A parte mais alta da cidade descortina vista panorâmica. A colina fica atrás dos mercados municipais e é dominada pela histórica Igreja de Santo Antônio, que marcou o surgimento de Aracaju. À noite, a bonita iluminação chama a atenção para a colina e a igreja.

Crôa do Goré
A pequena ilha de areia branca surge com o movimento da maré. Localizada no rio Vaza Barris, entre os municípios de Aracaju, São Cristóvão e Itaporanga d’Ajuda, a Crôa do Goré é uma das atrações da região ao sul de Aracaju. O acesso é pela praia do Mosqueiro, um povoado de pescadores.

Museu da gente sergipana
Ocupando um prédio restaurado de 1926, o espaço celebra a identidade do povo sergipano de forma interativa. A concepção artística do projeto é de Marcello Dantas, o mesmo que fez o Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo. Festas, praças, personagens ilustres, culinária, ecossistemas: tudo é mostrado com muita tecnologia e criatividade.

Parques
No Parque da Sementeira, na Av. Beira Mar, os destaques são as áreas verdes perfeitas para caminhadas com direito a lago, pedalinhos, ciclovias, parque infantil, bar e restaurante. Já o Parque dos Cajueiros, no bairro da Farolândia, reúne quadras de tênis, parque aquático e cidade da criança. O espaço fica às margens do rio Poxim.

Parque da cidade
O teleférico fica no Parque da Cidade (Parque José Rollemberg Leite), que abriga também um zoológico em meio à mata Atlântica. Lá de cima, a visão panorâmica permite observar animais como leão, onça pintada, ursos, aves e macacos. O passeio dura 25 minutos e descortina também o centro de Aracaju.

Lagoa Redonda
A lagoa fica no município de Pirambu, a 60 km da capital. Perfeita para banhos, é cercada por dunas – lá de cima, avista-se o mar e o mangue. Para os adeptos da aventura, a dica é descê-las praticando sandboard, uma espécie de surf na areia ou skibunda, descida sentado sobre uma prancha de madeira.

Orlinha do bairro Industrial
O happy hour nos bares e quiosques rústicos é um belo programa. No cenário, às margens do rio Sergipe, pequenos barcos de pesca e a vistosa ponte que liga Aracaju ao município de Barra dos Coqueiros. Por ali fica também o centro de artesanato Chica Chaves, que vale uma visita.

Cânion de Xingó
Um dos passeios mais bonitos de Sergipe é o de escuna ou catamarã pelo rio São Francisco. O ponto de partida é a cidade de Canindé, a 200 quilômetros de Aracaju. Depois de meia hora de navegação, chega-se ao imponente cânion do Xingó, com direito a mergulho nas águas verdes e cristalinas do Velho Chico.

Passeios de catamarã pelos rios Sergipe e Vaza Barris
Os passeios pelos rios que banham a cidade permitem apreciar paisagens diferentes como o corredor de prédios de luxo do calçadão da 13 de julho; e a intensa vida nos mangues bem preservados que circundam a capital.

Gastronomia
A culinária sergipana é um festival de gostos, aromas e cores. O sergipano cultiva o hábito de “quebrar” caranguejo regado ao vinagrete, como complemento de uma boa prosa na mesa de bar. O guaiamum, outra espécie também extraída dos mangues, pode ser servido com um delicioso pirão. Na Passarela do Caranguejo, além do petisco mais famoso da cidade, o turista pode degustar casquinhas de siri, aratu, caldinhos de sururu, ostra e camarão. Nas praias do Abaís e do Saco é possível encontrar a saborosa moqueca de siri na palha de ouricuri.

A típica carne de sol recebe um importante parceiro que é o pirão de leite. A água e a carne do coco, fruto característico de regiões costeiras, são bastante apreciados. Assim como os sucos de frutas nativas como mangaba, caju, umbu, cajá e pitanga.

SONY DSC

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário
Digite seu nome