Ambientes de trabalho e a relação entre as pessoas

0
454

A arquitetura de interiores tem criado novos tipos de ambientes que estão revolucionando os negócios, as relações de trabalho e gerando resultados a curto prazo.

Por Alvaro Guillermo

Empresas têm adotado novos conceitos para a forma que os funcionários e as equipes irão trabalhar e interagir. Um deles, que vem sendo mais promovido atualmente, é o open space, que são ambientes mais abertos e flexíveis que permitem o desenvolvimento do Coworking, um trabalho mais colaborativo entre as pessoas.
O importante é sempre a empresa iniciar essa reflexão com um profissional habilitado de arquitetura e interiores, que poderá auxiliar em diretrizes importantes para a definição desses espaços. Como neste projeto da empresa de arquitetura e interiores Amorim Cappellette, onde o desafio foi criar um ambiente propício à interatividade entre as pessoas, e, principalmente, abandonar o formato anterior de trabalhar confinado em cubículos, que não motivam o trabalho em equipe.

Lembrando que confinado, é com o finado, ou seja, limitado, demarcado, encerrado, isolado e perto do fim, motivo que remete à morte e que deixa os funcionários desmotivados.
Neste tipo de ambiente, o foco é o ser humano e a valorização das relações humanas.
Mesmo havendo espaços individuais, que permitem a concentração para realização das tarefas, o ambiente aberto e integrado permite que estes se reúnam facilmente e produzam algo novo.
Mesmo nas salas separadas para reuniões ou trabalhos em equipe, as divisórias de vidro permitem a visibilidade e integração dos ambientes.
Assim, o funcionário percebe a presença do outro, tornando sua jornada mais agradável. Neste projeto, este sentimento está potencializado pelo uso de diversos materiais naturais como tijolo, vidro, madeira e cores que alegram o ambiente.

Outro ponto importante, bem desenvolvido neste projeto, é o uso da luz natural. Utilizar a luz artificial por longas horas gera cansaço e afasta a pessoa da relação com o ambiente externo. Feixe de luz natural que penetra nos ambientes de trabalho, contribuem para o bem-estar e ajuda na percepção de temperatura do ambiente. Costumamos achar estes ambientes mais cálidos e, consequentemente, mais agradáveis para a estada.
Cada vez mais o uso de recursos eletrônicos será maior, o que leva a pensar ambientes que tragam o natural para perto e assim possa compensar essa carga de equipamentos.

Por isso, fica evidente que não adianta colocar um monte de mesas em um galpão e acreditar que aquilo será um coworking.
O coworking só funcionará, se o ambiente propiciar o trabalho autônomo e permitir o networking com pessoas de diversas áreas que estiverem próximos. Por isso que pequenas empresas e profissionais autônomos utilizam esses espaços para se relacionarem entre si, com seus fornecedores e clientes, desenvolvendo novas ideias e novos negócios.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário
Digite seu nome