Autossabotagem pode estar presente em ações e pensamentos do cotidiano

0
245

Deixar para depois, dar desculpas do tipo ‘não deu tempo’ ou ‘é muito trabalhoso’, não acreditar no próprio potencial e não achar que é merecedor de algo são algumas das formas que a autossabotagem pode se apresentar. Estas ações podem ocorrer em diversos momentos, inclusive em situações cotidianas – como quando um estudante sabe que precisa terminar a lição de casa, porém, continua assistindo à TV. Com isso, a evolução pessoal e profissional é impedida em razão das decisões tomadas pela própria pessoa.

Atualmente, passamos muito tempo nas redes sociais, jogando videogame e vendo séries, o que nos faz adiar a realização de diversas atividades que são essenciais para mantermos o crescimento humano”, assinala Gisa Azeredo, terapeuta comportamental. Outros aspectos que boicotam são as inseguranças e os medos, a exemplo de pensamentos como ‘não sou inteligente para fazer isso’ e ‘não tenho as habilidades para assumir este cargo’.

Segundo a profissional, todas as pessoas têm este ‘vilão’ dentro de si, sendo necessário identificar o sabotador. Entretanto, nem sempre é possível localizar o comportamento sozinho. “Às vezes, um familiar ou amigo pode notar a ação e avisar a pessoa e, em outros casos, um terapeuta ou cursos de evolução pessoal permitem que ela mesma identifique o agente boicotador”, afirma.

Com o objetivo de inibir a atitude, é primordial entender sua origem, que pode estar em traumas, inseguranças, medos e crenças desenvolvidas desde a infância, ainda que possa se manifestar em qualquer fase da vida. Se um indivíduo foi chamado de feio no decorrer da vida, ele pode acreditar que nunca terá amigos ou relacionamentos amorosos por causa da sua aparência e, por isso, é antipático para não criar laços.

Quem deseja eliminar o comportamento precisa estar disposto a isso, seja com a ajuda de um profissional ou não. “Temos que ser críticos conosco para analisar o que nos prende, mas, principalmente, desejar mudar porque só quem está aberto às mudanças consegue parar com as ações que estão impedindo seu crescimento”, salienta Gisa.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário
Digite seu nome