Conheça alguns alimentos essenciais para a recuperação de uma cirurgia plástica

0
408

Seja por estética ou saúde, uma cirurgia sempre necessita de cuidados médicos e medicamentos. Mas não é só isso, uma dieta rica em nutrientes corretos auxilia no combate do estresse que o organismo passa após um procedimento cirúrgico. Alimentos ricos em ômega 3, colágeno, entre outras substâncias são essenciais na regeneração dos tecidos e cicatrização, além de evitarem possíveis infecções.

Estas substâncias devem estar presentes no cardápio do paciente, mesmo que seja em forma de suplementos, para prevenir deficiências nutricionais. Conheça quais alimentos devem estar na dieta de recuperação!

Proteínas: o cirurgião plástico Tiago André Ribeiro, lembra que a proteína, presente em carnes magras e laticínios, é fundamental para o processo de cicatrização. “Esses alimentos atuam na formação de um novo tecido para fechar a ferida aberta durante a cirurgia. Por isso, é importante que no período pós-operatório estes nutrientes sejam mais consumidos que o usual”.

Ômega 3: para combater inflamações é indicado que o paciente acrescente ômega 3 em sua dieta, um tipo de gordura boa encontrada em peixes, como sardinha e salmão, além de nozes, abacate e azeite. “O ômega 3 fortalece o sistema imunológico e funciona como um cicatrizante. A inclusão destes alimentos na dieta faz com que seu organismo se regenere e forme novas células, assim, combatendo riscos de infecções e acelerando o processo de cicatrização”, explica o cirurgião.

Colágeno: outra forma de auxiliar a cicatrização de quem passa por uma cirurgia plástica é o consumo de colágeno, ainda que não seja um alimento propriamente dito. A proteína reconstrói os tecidos lesionados durante o corte cirúrgico e está presente em alimentos fontes de vitamina C, como, por exemplo, a laranja, acerola e abacaxi. “É importante incluir frutas cítricas na sua dieta, além de folhas escuras, carnes e ovos, assim como em suplementos alimentares. O colágeno é a principal proteína fibrilar presente no corpo humano. Sua função estrutural é responsável pela firmeza da pele, não a deixado flácida e com um aspecto envelhecido”, destaca Tiago.

Arginina: a circulação também é um aspecto ao qual os pacientes devem se atentar, pois é responsável por distribuir o fluxo sanguíneo, os nutrientes e o oxigênio para o resto do corpo. Neste caso, a arginina é um aminoácido que possui múltiplas funções após a cirurgia plástica. “Ela dilata os vasos sanguíneos, fazendo com que os tecidos aportem um maior número de nutrientes. A arginina também exerce um papel fundamental na cicatrização de feridas, já que aumenta a produção de colágeno”, comenta Tiago. As fontes de arginina são soja, castanhas e cereais integrais.

Carnitina: a carnitina também é uma substância presente nos tecidos musculares e transforma os alimentos em energia. Pode ser encontrada principalmente em carnes vermelhas e laticínios. Ela atua diretamente nos tecidos musculares e é benéfica a vários níveis, auxiliando no aumento da resistência muscular, no alívio da fadiga física e metal, promovendo também o desenvolvimento dos músculos assim como a recuperação de lesões.

Antioxidantes: entre outras substâncias antioxidantes que devem ser consumidas estão as vitaminas A e E, e a coenzima Q10, que possui caráter anti-inflamatório, ameniza a flacidez da pele, e contribui com a produção de energia, além de proteger o coração durante cirurgias cardíacas. “Normalmente a Q10 é encontrada em cápsulas e a dosagem do suplemento deve ser orientada por um médico ou nutricionista. Entretanto podem ser encontradas em frango, carne vermelha, no grão de soja, pistache, brócolis e espinafre, por exemplo”, finaliza Tiago.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário
Digite seu nome