Fábricas de Cultura apresentam Projeto Espetáculo 2019

0
504

Projeto Espetáculo Jaçanã – Foto: Xiao Emy

Entre 10 de outubro e 9 de novembro, as Fábricas de Cultura apresentam o Projeto Espetáculo 2019, que neste ano centra no tema “corpo”. As apresentações são gratuitas, em diversos horários e unidades do Programa. O Projeto Espetáculo tem como proposta oferecer uma experiência aprofundada nas artes cênicas aos jovens com idade entre 12 e 21 anos. Ao longo de 10 meses, são realizadas pesquisas, ensaios e vivências que utilizam, simultaneamente, as linguagens do teatro, da dança, da música e do circo, resultando na criação de seis espetáculos com a participação e coautoria de 360 aprendizes que vivem pelos distritos onde ficam as Fábricas de Cultura (Brasilândia, Capão Redondo, Diadema, Jaçanã, Jardim São Luís e Vila Nova Cachoeirinha).


Projeto Espetáculo Brasilândia – Foto: Luciana Ponce

O Projeto Espetáculo 2019 vem com o propósito de lançar um olhar sobre o “corpo” que se impõe pelas marcas identitárias e que carrega a potência de sua ancestralidade para uma experiência criativa única. A partir da leitura do conjunto da obra da professora, dramaturga e poeta Leda Martins, cuja pesquisa está baseada em matrizes performáticas da cultura afro-brasileira, os grupos e arte-educadores das Fabricas se inspiraram e abordaram como o corpo ocupa.


Projeto Espetáculo Vila Nova Cachoeirinha – Foto: Divulgação

Os jovens aprendizes se dedicam ao aprendizado artístico, reconhecimento de potências, descoberta de afinidades, construção coletiva e troca de saberes. Assim, as turmas passam por formações feitas por arte-educadores de diferentes linguagens das Fábricas de Cultura, além da orientação artística de Eliana Monteiro, que já colaborou em 34 peças. De forma experimental e coletiva, o Projeto Espetáculo ocorre há 12 anos.

Desde 2013, sob gestão da Poiesis, o Projeto Espetáculo realizou 240 apresentações, absorveu 1.900 aprendizes matriculados e alcançou 20.283 espectadores. Todos os anos, ao final de uma jornada de pesquisa e construção por 10 meses, a iniciativa reúne e colabora no desenvolvimento das competências artísticas dos aprendizes de 12 a 21 anos. Eles (as) aprendem e praticam todo o processo de montagem de uma peça teatral, considerando a criação de texto e roteiro até os trabalhos técnicos de bastidores e como atores.

Para prestigiar as apresentações é recomendável chegar 1h antes de cada peça cênica. A seguir, confira sinopse, ficha técnica e datas de cada espetáculo. Todos gratuitos e para um público a partir dos 12 anos de idade.

Serviço:
PROJETO ESPETÁCULO JAÇANÃ 2019
16, 17, 18, 23, 24 e 25 de outubro, às 15h30
19 e 26 de outubro, às 17h

 GUAPIRA – CONTRACANTO NA ENCRUZILHADA DA HISTÓRIA
O espetáculo resgata o movimento de ocupação da zona norte de São Paulo, em especial o bairro Jaçanã, que até 1930 chamava-se Guapira. A busca é questionar se um suposto movimento de progresso, que por si só seria legítimo, não esconde uma estratégia de apagamento de nossas ancestralidades e memórias históricas para atender aos desejos de uma classe dominante.

Local:
Fábrica de Cultura Jaçanã
Rua Raimundo Eduardo da Silva, 138 – Conj. Hab. Jova Rural

PROJETO ESPETÁCULO VILA NOVA CACHOEIRINHA 2019
24 e 25 de outubro e 9 de novembro, às 19h
29 e 31 de outubro, às 15h30
1º e 5 de novembro, às 15h30 e 19h

RITO DA CACHOEIRINHA
Um pai levou seu filho para efetuar um rito de passagem para transformar o menino em homem. O garoto deveria permanecer uma noite sozinho em uma cachoeira para completar o rito. Durante a noite se depara com mulheres guerreiras que lutam para manter, na cachoeira, sua ancestralidade. Tudo foi soterrado, restando assim uma missão aos aprendizes: fazer nascer uma cachoeira.

Local:
Fábrica de Cultura Vila Nova Cachoeirinha
Rua Franklin do Amaral, 1575

PROJETO ESPETÁCULO BRASILÂNDIA 2019
24 e 25 de outubro, às 15h30 e 19h
31 de outubro e 1º de novembro, às 11h
7 a 9 de novembro, às 19h

SAMBA KALUNGA
Samba Kalunga
narra a trajetória de Zumbi dos Palmares e da Rainha Nzinga, ambos líderes de quilombos, o primeiro no Brasil e a segunda na Angola. Traça um paralelo entre eles com as tias baianas do samba de São Paulo e Rio de Janeiro, e com líderes de espaços de resistência.

Local:
Fábrica de Cultura Brasilândia
Avenida General Penha Brasil, 2508
Mais informações:
www.fabricasdecultura.org.br

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário
Digite seu nome