Páscoa saudável: conheça os benefícios do chocolate

0
344

Adorado e temido pela maioria das pessoas, o chocolate é um alimento que encanta crianças, adultos e idosos. Não importa o tipo se é meio amargo, ao leite ou branco, todos os sabores são bem vindos. Além disso, é um alimento versátil que pode ser consumido por inúmeras formas: em barras, sorvetes, bolos, biscoitos ou cereais. Com a proximidade da Páscoa, o chocolate é o preferido para o consumo e pode trazer muitos benefícios, conforme conta nutricionista comportamental, Patrícia Cruz, “principalmente se o consumidor souber fazer escolhas boas do produto”. Por essa razão, a nutricionista explica como escolher um bom chocolate para comemorar o feriado, sem se culpar pelo consumo no dia seguinte.

Principal produto do chocolate, o cacau é composto por uma gordura monoinsaturada (ácido oleico) e gordura saturada (ácido palmítico e esteárico) com baixa capacidade hipercolesterolêmica. Entre os minerais presentes no alimento está o magnésio, potássio, cálcio e cobre. “Todos estão relacionados ao melhor controle da pressão arterial e resposta glicêmica”, informa Patrícia Cruz. Neste sentido, quanto mais o consumidor souber sobre as qualidades do chocolate consumido mais ele terá condições de descobrir sobre os benefícios que o produto faz no organismo. Para ajuda-lo, a nutricionista apresenta a seguir algumas qualidades dos chocolates mais comuns.

Tipos de chocolate mais comuns
Chocolate ao leite: pasta de cacau, açúcar, leite fluído leite em pó evaporado ou condensado. Contém 30% de cacau;

Chocolate amargo: pasta de cacau com uma quantidade pequena de açúcar. Contém 70% de cacau;

Chocolate branco: manteiga de cacau, açúcar e leite. Contém 4%;

Chocolate ao leite diet: contém pasta de cacau, manteiga de cacau, leite em pó e edulcorantes;

Chocolate em pó: cacau em pó e açúcar.

Benefícios do chocolate
O impacto do consumo do chocolate na saúde ocorre, principalmente, pela presença de flavonoides (catequinas e epicatequinas) que são antioxidantes que auxiliam na saúde cardiovascular. Esses efeitos são descritos como melhora da função plaquetária, ou seja, sensibilidade à insulina que representa um controle melhor da pressão arterial, entre outros benefícios. “Vale ressaltar que esses efeitos antioxidantes são mais visíveis no chocolate amargo, pois em 100g apresenta 53,0mg de catequinas, ao contrário do ao leite que apresenta 15,9mg”, explica Patrícia.

“Muitos estudos relatam a correlação entre consumo de chocolate, a melhora na resposta cognitiva e proteção das células nervosas, porém, é necessário serem realizadas mais pesquisas para confirmar os resultados. Lembre-se que chocolate é permitido e saudável, inclusive, pode fazer parte da sua dieta”, finaliza a nutricionista.

Então nada de neuras. Consuma o chocolate de sua preferência com moderação e seja feliz!

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário
Digite seu nome