Aposentados e Pensionistas, atenção! Enganados no Consignado.

0
609

Leia este artigo até o final e compartilhe essa informação com seus contatos; se você não é a vítima, algum conhecido seu pode ser.
Sim, você certamente está sendo enganado pelo banco no seu empréstimo consignado.

Juros máximos de 2,08% ao mês

Para seu conhecimento, os juros máximos que podem ser cobrados nos empréstimos consignados são de 2,08% ao mês. Essa determinação abrange todos os aposentados e pensionistas, de acordo com a Instrução Normativa INSS nº 28/2008, em seu artigo 13.

A questão é que os bancos cobram juros superiores a esse. Observe o contrato que você assinou: deve estar pagando entre 2,34% e 2,50% de juros ao mês. Pegue o contrato e verifique, se é que o banco o entregou a você, pois, via de regra, propositalmente os bancos não os fornecem, já com o intuito de evitar questionamentos.

Se o seu raciocínio é de que a diferença é pequena, nem vale a pena procurar o contrato, não se iluda com os números. Nossa equipe de Peritos Contábeis fez uma simulação para que você entenda o tamanho do rombo financeiro em que está.

Nossa base de cálculos foi um valor financiado de R$ 30.000,00, a ser pago em 72 meses, que é o prazo máximo permitido pelo INSS.

Valor Financiado

R$ 30.000,00

Valor Financiado

R$ 30.000,00

Prazo

72

Prazo

72

Juros Mensais

2,08%

Juros Mensais

2,50%

Prestação

R$ 807,38

Prestação

R$ 902,52


Observe que encontramos aqui uma diferença de R$ 95,14 cobrada a maior por prestação, valor que, multiplicado pelos 72 meses contratados, totaliza um montante ileal a maior de R$ 6.850,44. Segundo o Código de Defesa do Consumidor, toda e qualquer cobrança indevida deverá ser devolvida em dobro ao consumidor, atualizada, com juros e correção monetária.

Seguro prestamista no empréstimo consignado
Se não bastasse enganar os aposentados e pensionistas cobrando juros abusivos e ilegais, os bancos ainda incluem seguros ao valor financiado, cometendo aí o crime de venda casada. Essa inclusão ao total financiado faz com que o valor da prestação mensal fique em média de 10% a 15% mais cara.

Como recebo o que me cobraram a maior?
O primeiro passo é fazer o cálculo e verificar se o banco está realmente cobrando juros a maior. Feito o cálculo pelo perito contábil, tem início a negociação amigável com o banco, exigindo a devolução em dobro de tudo o que foi cobrado a maior, tanto de juros como de seguros. Caso o banco não aceite fazer a devolução, o caminho será o judiciário, quando, além dessas diferenças, já é possível pedir indenização por danos materiais.

E se eu não encontrar o contrato?
Caso não encontre seu contrato, nossa equipe disponibilizará gratuitamente um modelo de notificação a ser enviada ao banco.

Onde encontro um perito contábil?
A Associação Brasileira do Consumidor conta com equipe própria de peritos contábeis especializada em contratos bancários. Agende sua consulta agora mesmo.

Associação Brasileira do Consumidor
Rua Banco das Palmas, 227 – Bairro Santana/SP
Tels.: (11) 3101-9727   /   3101-9728

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário
Digite seu nome