Vacinação contra sarampo é prorrogada na capital paulista

0
586

Foto: Reprodução Google

Postos de vacinação volantes espalhados pela cidade serão utilizados como estratégia para alcançar o público alvo da campanha até o dia 16 de agosto

O sarampo continua presente em diferentes regiões do mundo e com a circulação global de pessoas passou a representar um desafio para autoridades de saúde de diversos países, pelo risco potencial de importação e disseminação do vírus. Mesmo em cidades como São Paulo, onde a doença não era registrada há anos, começaram a surgir novos casos de sarampo.   

A Secretaria Municipal da Saúde de São Paulo (SMS) iniciou, no dia 10 de junho, uma campanha de vacinação contra o sarampo no município voltada especificamente para jovens com idade entre 15 e 29 anos. Esta faixa etária concentra o maior número de pessoas que podem ter deixado de tomar as duas doses da vacina, recomendadas pelo calendário nacional de imunização. Até o dia 11 de julho o município de São Paulo aplicou 89.523 doses da vacina tríplice viral, mas ainda há um grande número de pessoas potencialmente expostas ao vírus que precisa se imunizar.

Por conta disso, a Campanha de Vacinação que inicialmente seria finalizada em 12 de julho foi prorrogada até 16 de agosto. O objetivo é ampliar a cobertura vacinal no público alvo da campanha. A adesão à vacinação é fundamental para conter o surgimento de novos casos da doença na capital. De janeiro até o dia 4 de julho a cidade confirmou 111 casos de sarampo, sendo 8 importados e 103 em fase de investigação quanto ao provável local de infecção. A cidade não apresentava casos da doença desde 2015.

A Secretaria Municipal da Saúde ressalta que a vacina tríplice viral, que protege contra sarampo, rubéola e caxumba (SCR), além de segura, é a única forma de prevenir a ocorrência destas doenças.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário
Digite seu nome