GUIA DA ZN

Criança: Uma brincadeira pode mudar todo seu desenvolvimento?

Foto: Reprodução/Internet  –   

Cada vez mais a ciência tem mostrado que alguns comportamentos, reproduzidos pela família, possibilitam que a criança se torne mais criativa, inteligente e autônoma.

Sabemos hoje, que os primeiros 5 anos de vida de uma criança são os mais importantes para a sua saúde e para o desenvolvimento, principalmente do seu cérebro. Sabemos também que crianças começam a aprender muito antes de nascer, ainda na barriga da mãe; e embora ao nascer saibam apenas chorar, dormir e fazer cocô, logo, com poucos meses já estão dando risadinhas e soltando gritinhos em respostas.

“Essas são apenas as transformações que nós vemos e ouvimos, porque nesse período, ainda tem muita coisa acontecendo. O cérebro mesmo, logo após o nascimento, pesa 300g, no segundo ano de vida pesa cerca de 700g e lá pelos cinco anos, está pesando 90% do tamanho do cérebro de um adulto. Ou seja, não existe outra época da vida que o desenvolvimento cerebral aconteça tão rápido, e aí está a importância dessa fase”, explica o Dr Marcone Oliveira, médico pediatra especialista em neurologia infantil e criador de um programa de orientação aos pais.

Para uma criança se desenvolver de forma saudável, ela precisa de algumas coisas, como uma boa alimentação, segurança e saúde, mas além disso, ela precisa também de algumas coisas bem simples que os pais, professores, cuidadores, podem dar com muita facilidade: Relacionamento, brincadeira, conversação, família harmoniosa e uma comunidade acolhedora. Todas essas coisas juntas, ajudam as crianças a encontrarem o seu potencial máximo.

Como a família pode fazer a diferença, na vida da criança?
“Eu diria que é necessário servir e retribuir, essa é a forma que nós profissionais da saúde, encontramos para dizer que você precisa se relacionar, conversar e brincar com suas crianças. E essa é a grande notícia”, diz o especialista.

Dr. Marcone explica que uma simples brincadeira de imitação, como mostrar a língua, ajuda a desenvolver empatia e imaginação. Assim como o jogo de palavras e o “manhês” desenvolvem o vocabulário da criança e a brincadeira do “put-achou”, desenvolve a segurança e a emoção dela, sem contar que todas as vezes que você faz uma criança sorrir você fortalece seu relacionamento e sua saúde mental. “Desta forma estamos ajudando as crianças a conseguirem fazer mais amigos, fazer uma prova, conseguir um emprego, começar a própria família. Mas, o mais importante disso tudo, é começar cedo e fazer isso muitas vezes”, reitera Marcone.

“E acreditem, não estou falando do brincar por brincar. Como neurologista infantil e orientador de muitos pais, estou falando do cérebro e do desenvolvimento da criança.” – finaliza o especialista.

Que possamos considerar estas informações e ressignificar nossos relacionamentos com nossas crianças! Todos precisamos disso para um mundo melhor!

Dúvidas ou mais informações através do site: https://drmarcone.com.br,
Instagram: @doutormarcone ou Youtube: https://www.youtube.com/c/DrMarconeOliveiraNeuropediatra

Deixe uma resposta