SAÚDE E BEM ESTAR

Dicas para auxiliar quem possui ansiedade

Foto: jcomp/br.freepik.com  –   

Ansiedade é um termo usado para descrever uma série de distúrbios que provocam nervosismo, preocupação, medo e apreensão. Em um contexto geral, é um sentimento natural, que todas as pessoas vão experimentar em algum momento ao longo da vida.
Pensando dessa maneira, algumas situações simples podem desencadear a ansiedade, como falar em público, uma data importante, entrevistas de emprego, dentre outros diversos momentos.
Entretanto, algumas pessoas vivenciam esse sentimento com intensidade maior e com mais frequência, o que torna a ansiedade uma doença patológica e capaz de comprometer a saúde emocional do indivíduo.
O Brasil é o país com a maior taxa de ansiosos do mundo. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), em 2020, o país contava com 23,9% de sua população afetada pelo transtorno de ansiedade.
Com a chegada da pandemia e a falta de perspectiva de solução para os brasileiros, em conjunto com as diversas crises políticas e econômicas, a população ficou mais ansiosa, e esse quadro tem preocupado os especialistas.
O ideal é contar com a ajuda de um profissional, como psicólogos, mas algumas práticas no dia a dia podem ajudar. Neste artigo, trazemos algumas dicas para tratar a ansiedade e outras para que você possa ajudar alguém que esteja passando por isso. Confira!

Dicas para tratar a ansiedade
Muitas pessoas desenvolveram quadros de ansiedade com a chegada da pandemia do novo coronavírus. Consequentemente, a busca por auxílio psicológico e terapias aumentou consideravelmente.
De acordo com a própria Organização das Nações Unidas (ONU), é necessário aumentar os investimentos em tratamentos psicológicos, visto que o número de ansiosos aumentou no mundo todo.
Muitas empresas, como um fabricante de etiquetas adesivas personalizadas, passaram a oferecer ajuda aos colaboradores. Mas quem sofre com o problema também conta com algumas ações que auxiliam na superação do momento. São elas:

1- Passar um tempo longe das redes sociais
As redes sociais fazem parte do nosso dia a dia e da nossa sociedade contemporânea. São plataformas que ajudam as pessoas a se comunicarem, a manterem contato com amigos e a se informarem.
Só que elas trazem uma quantidade muito grande de informações que podem piorar os quadros de ansiedade e até de depressão.
Além disso, as pessoas costumam usá-las para expressar diferentes opiniões, que nem sempre concordamos, o que aumenta os conflitos de raciocínio e agravam os quadros de ansiedade.
Outro fator que pesa é ver o comportamento e a postura de alguns usuários frente às situações que vivemos hoje, o que nos coloca diante de uma inquietação e indignação, que também agravam a situação dos ansiosos.
Você não precisa se desligar de uma vez das redes sociais, pois elas são um canal que te ajuda a entrar em contato com quem precisa, por exemplo, com um fabricante de bolsa termica personalizada.
Contudo, olhar o celular a cada 5 minutos, além de agravar uma crise de ansiedade, pode tornar o usuário dependente da plataforma. Sendo assim, tire um tempo do seu dia para se dedicar a alguma coisa longe das redes.

2- Ter autocuidado
O autocuidado é essencial para reforçar o amor próprio e acalmar momentos ansiosos. Uma forma de praticá-lo é meditando pela manhã, antes de começar os seus afazeres.
Dormir bem também é necessário, assim como fazer algumas pausas para cuidar de si mesmo. Pratique exercícios de respiração, pois eles controlam momentos de crise e te ajudam a manter o foco no presente.
Essas práticas ajudam a identificar como está o seu estado interno (pensamentos e emoções), além de equilibrar os sinais vitais, como batimentos cardíacos, reduzindo tremores.

3- Praticar a aceitação
Você já parou para pensar em quantas coisas não estão sob seu controle? Isso é normal e faz parte da construção da nossa sociedade em todos os sentidos.
Por exemplo, dentro de uma fábrica de displays personalizados, cada setor cuida de uma tarefa e de um objetivo. Na vida é a mesma coisa.
Quando compreendemos que nem tudo está sob nosso controle, conseguimos eliminar muitas fontes de ansiedade. Além disso, passamos a exigir menos de nós mesmos e elaboramos metas realistas e condizentes com nossa realidade.
Se você se livrar desse excesso de culpa e preocupação, vai valorizar mais as conquistas e avanços pessoais.

4- Praticar o autoconhecimento
Apesar de não ser saudável, a ansiedade pode te ensinar muito sobre quem você é. Identifique as causas de seu problema, como situações e pessoas.
Em um papel, anote pensamentos que agravam as crises e quais sentimentos eles provocam. Com isso, você vai entender seu funcionamento e consegue trabalhar e controlar melhor os seus pensamentos.

5- Buscar conhecimento
Ajudamos a nossa mente quando procuramos expandi-la, e uma das formas de fazer isso é aprendendo sobre coisas diferentes. Na internet podemos aprender de tudo, desde como funciona uma empresa de aluguel de impressoras até um novo idioma.
Buscar conhecimento nunca é demais. Escolha alguma coisa que realmente seja do seu interesse e foque nesse aprendizado.

6- Desenvolver bons hábitos
Elimine de sua vida hábitos ruins, como tabagismo e bebidas alcoólicas. Eles pioram os quadros de ansiedade e prejudicam a saúde física.
Evite alimentos estimulantes como cafeína, açúcar e produtos industrializados, visto que eles ativam excessivamente o nosso sistema nervoso.
Pratique exercícios físicos regularmente, pelo menos 30 minutos por dia, pois eles ajudam a regular as emoções e a relaxar a mente.
As pessoas podem praticar diferentes exercícios. Por exemplo, um colaborador de um fabricante de sinalização de segurança pode ir de bicicleta para o trabalho ao invés de ir de carro.
Como você viu, são atitudes simples, mas que fazem toda a diferença. E algumas ações podem ajudar outras pessoas que sofrem com a ansiedade.

Como ajudar quem sofre de ansiedade?
Conviver com uma pessoa ansiosa não é fácil, principalmente se você também sofre com esse problema. Mesmo assim, atitudes simples podem ajudar alguém a superar um momento de crise. São elas:

1- Ouvir
Em algum momento essa pessoa pode querer desabafar, então, precisamos estar dispostos a ouvir. Devemos evitar avaliações e julgamentos que só causam desmotivação e podem retrair o ansioso.
Espere a pessoa te procurar e, quando isso acontecer, use um papel filtro para passar um chá ou outra bebida mais calmante, enquanto ouve o que ela tem a dizer.

2- Lembrar de coisas boas
Uma estratégia inteligente é desviar, de modo natural, a atenção da pessoa falando sobre algo aleatório ou lembrando de coisas boas que viveram juntos, como uma festa ou uma viagem.
Contudo, isso deve ser feito de modo sutil para não parecer que você está fazendo pouco caso do momento de crise. Mas se mesmo com toda delicadeza ao tentar essa prática o ansioso não gostar, simplesmente pare.

3- Não usar frases de efeito
Ao longo da vida, tanto em casa quanto no trabalho, ou até mesmo em um local aleatório, como uma venda de plantas ornamentais, ouvimos frases de efeito, como “vai dar tudo certo” ou “vai passar”.
Essas frases, além de não ajudarem em nada, são irritantes e causam a impressão de que você está desmerecendo a atenção do outro.
Lembre-se de que em um momento de crise é muito difícil vislumbrar uma situação positiva, então, nada de frases de autoajuda.

4- Convide a pessoa para um passeio
Nem sempre a pessoa está disposta a fazer alguma coisa diferente, mas você só vai saber se tentar. Por isso, convide-a para passeios simples, como: Dar uma volta na praça, chupar sorvete, conhecer alguma atração nova na cidade, pedalar ao ar livre etc.
Faça o convite de maneira gentil, mas não insista, caso a pessoa recuse. Se isso acontecer, diga que vocês podem fazer algo juntos quando ela se sentir melhor. Essa atitude demonstra acolhimento, preocupação e consideração com a pessoa que está sofrendo de ansiedade.

5- Ser objetivo e assertivo
Se você convive com uma pessoa ansiosa, precisa ser objetivo e assertivo, seja para falar sobre soluções ambientais ou qualquer outro assunto.
Evite frases negativas como “estamos atrasados” ou “estou com um mau pressentimento”, pois elas são ótimas para desencadear uma crise das piores.
Se você marcar compromisso com essa pessoa, não atrase e nunca demore para responder suas mensagens, pois são situações que também provocam ansiedade.

Conclusão
Vivemos em um mundo ansioso e com milhões de pessoas que convivem com esse transtorno diariamente. É muito difícil ver alguém que amamos passar por isso, ou ser a própria pessoa ansiosa.
Mesmo assim, existem alguns recursos simples que podemos adotar em nosso dia a dia, como esses que mostramos ao longo do texto.
De qualquer forma, não hesite em procurar a ajuda de um especialista e incentive a pessoa ansiosa com quem você convive a fazer isso. É assim que esse problema será vencido e a vida será mais tranquila.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Deixe uma resposta