CULTURA E LAZER

Fest.AR: primeiro festival de realidade aumentada da América Latina acontece em São Paulo

RUI AMARAL – O INTUSIAMO DE ANUNNAKI – Foto: Divulgação

 Com participação de 13 artistas da cena de arte urbana da cidade, evento resgata obras apagadas pelo tempo em circuito que pode ser realizado a pé

Reconhecida mundialmente por sua relevância na cena de arte urbana, São Paulo recebe a primeira edição do Fest.AR – Graffitis Apagados de São Paulo, que conta com a participação de obras de artistas das diferentes linguagens da arte urbana que marcaram a vida cultural da cidade nas últimas quatro décadas. “Um celular na mão, uma nova perspectiva em arte” é a proposta do festival que ocorre de 28 de novembro a 28 de dezembro em um circuito virtual que, para ser experienciado, precisa ser realizado em uma caminhada pelas ruas da capital paulista. Para vivenciar o Fest.AR, o interessado precisa baixar gratuitamente o aplicativo em seu celular.

O Fest.AR é um evento icônico por promover o resgate do patrimônio histórico cultural de São Paulo a partir da refação virtual de obras efêmeras como graffiti, lambe- lambe, letras, bombing, serigrafia e estêncil, em pontos da Avenida Paulista, Rua da Consolação e centro, que foram apagadas pelo tempo e pelo movimento natural desta grande cidade. O aplicativo indicará os locais dos antigos grafittis através de geolocalização. Ao direcionar seu celular para o local indicado, será possível visualizar a obra que um dia esteve naquele local, fotografá-la e filmá-la, inclusive, consigo no cenário, como se fosse realidade atual, proporcionando um encontro dos tempos.

O projeto também promove, no dia da abertura, 28/11, dois encontros virtuais: às 16h, Giovanna Casimiro bate um papo com Sam Magee, especialista em tecnologias HILT (Human Intelligence and Language), em que discutem os usos de tecnologia como possibilidades de novas experiências urbanas, patrimoniais, ou memoriais, repensando até mesmo as narrativas históricas; às 18h, Vera Santana se reúne com artistas participantes do festival em uma roda de conversa sobre a potência da arte na construção da memória afetiva, da paisagem urbana e do processo histórico das cidades, além de temas como direito à cidade, ocupação do espaço urbano e realidade aumentada .

As oficinas ministradas por Giovanna Graziosi Casimiro têm início no dia 5/12, com conteúdo teórico e atividades práticas sobre realidade aumentada como instrumento de ocupação urbana. As obras desenvolvidas pelos participantes vão compor a Galeria Fest.AR 2020/21, que poderá ser acessada pelo site e redes sociais do festival a partir do dia 19/12.

As inscrições para os encontros e oficinas devem ser feitas pelo site https://www.festar.art.br

 Redes do Fest.AR
Instagram: https://www.instagram.com/_fest.ar/
Site: www.festar.art.br

A partir de 28/11, o aplicativo Fest.AR estará disponível na Google Play e, a partir de 15/12, na Apple Store.
Para acessar as obras participantes do 1º Fest.AR, clique aqui

Deixe uma resposta