SAÚDE E BEM ESTAR

Os seis pilares que salvam vidas

Foto: Reprodução/Internet

 A pandemia e o surgimento de várias doenças, antes desconhecidas, chama a atenção para os cuidados com a saúde de uma modo em geral

Não é só prevenção, é também promoção de saúde. É mudar hábitos da vida cotidiana de maneira sustentável em prol da saúde física e mental. Assim é a Medicina do Estilo de Vida, que nasceu em Harvard, nos Estados Unidos, no ano de 2004. Construída em seis pilares – Nutrição, Atividade Física, Estresse, Sono, Tóxicos e Relacionamentos – a Medicina do Estilo de Vida, além de promover a saúde, é uma forte aliada na redução das doenças crônicas não transmissíveis (DCNTs).

“Se três dos seis pilares da Medicina do Estilo de Vida forem colocados em prática (Tóxicos, Nutrição e Atividade Física), estima-se que cerca 80% das doenças cardíacas, acidentes vasculares encefálicos, diabetes tipo 2 e mais de um terço dos casos de câncer podem ser prevenidos”, conta a endocrinologista Dra. Lorena Lima Amato, que explica cada um desses pilares. Confira:

Pilares da Medicina do Estilo de Vida
Atividade Física – Praticar no mínimo 30 minutos de atividade física por dia já resulta em mudanças na saúde e qualidade de vida.

Alimentação – Dê preferência para os alimentos in natura como vegetais e frutas. Evite alimentos industrializados.

Sono – Já ouviu falar em higiene do sono? Ler um livro, escutar uma música mais calma ou até mesmo meditar pode garantir uma qualidade melhor no nosso sono de cada dia e melhorar os episódios de insônia.  Não dormir direito pode acarretar diversos prejuízos à saúde como transtornos de concentração, disfunções imunológicas e até mesmo o surgimento de doenças crônicas.

Tóxicos – Embora sejam drogas legalizadas, o álcool e o tabaco podem causar doenças bem graves, como o câncer. Portanto, o recomendável é não fumar e moderar o uso de bebidas alcoólicas.

Estresse – Depressão, obesidade, disfunção de imunidade e ansiedade são doenças relacionadas ao estresse.  A Medicina do Estilo de Vida entra ajudar o paciente a lidar com as questões que desencadeiam esses quadros. A atividade física é uma ótima escolha para minimizar esses efeitos.

Relacionamento – Relações saudáveis e constantes fazem bem para a saúde mental e física e pode contribuir para a prevenção dos quadros de depressão.

“A base da Medicina do Estilo de Vida é a relação de confiança entre o médico e o paciente em busca da transformação dos hábitos de vida e, consequentemente do estilo de viver. As informações recebidas pelo paciente o tornam capaz de tomar as rédeas da sua vida e, muitas vezes, além de prevenir doenças, fazer com que elas diminuam ou até mesmo desapareçam”, conta Dra. Lorena.

Créditos:
Dra. Lorena Lima Amato
Endocrinologista pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), com título da Sociedade Brasileira de Endocrinologia (SBEM) e endocrinopediatra pela Sociedade Brasileira de Pediatria. É doutora pela USP e professora na Universidade Nove de Julho.
www.amato.com.br
Instagram: @dra.lorenaendocrino/

Deixe uma resposta