DECORAÇÃO

Pintar MDF: dicas para ter um acabamento perfeito

Foto: Reprodução Pinterest –

Você sabe como pintar MDF com perfeição? Para quem é artesão ou gosta de se aventurar neste mundo, isso é essencial, uma vez que o MDF está presente em muitas peças como: quadro, porta-treco, porta-guardanapo, bandeja, caixa entre outras.

Saiba que para obter um acabamento perfeito é necessário ter técnica e cuidados especiais na hora de pintar esse material.

Por isso, a Revista do Artesanato mostrar um passo a passo sensacional de como pintar MDF e dá algumas dicas para que essa pintura saia impecável. Confira!


Foto: Divulgação/Tua Casa

Quais tintas utilizar
Existem vários tipos de tintas que podem ser utilizadas no MDF, sendo cada uma específica para um fim.
1 – Tinta PVA
Essa tinta é uma das mais utilizadas em pinturas em MDF. Ela é a base d’água e pode ser encontrada em diversas cores. Dá um acabamento mais fosco às suas peças. Pode ser aplicada com pincel, esponja ou rolo. Além disso, a tinta PVA é ideal para iniciantes devido à sua praticidade e por ter um cheiro mais suave.

2 – Tinta acrílica
Essa tinta também é muito comum no mundo do artesanato quando o assunto é MDF. Ao contrário da tinta PVA, essa tem um acabamento brilhante. Ela não tem cheiro, não é tóxica e seu processo de secagem é rápido. Além disso, MDFs pintados com a tinta acrílica são mais resistentes à água e, por isso, pode ser limpados com um pano úmido.

3 – Tinta spray ou automotiva
Ideal para peças com detalhes mais difíceis de serem alcançados com o pincel, a tinta spray ou automotiva proporciona um acabamento laqueado, com muito brilho e resistente. No entanto, para usar essa tinta, é necessário ter destreza e prática para não correr o risco de danificar a peça.

 4 – Tinta esmalte
Se as três primeiras tintas são mais utilizadas, essa quarta já não é tanto, sendo a tinta mais difícil de ser aplicada. É preciso várias demãos para deixar a peça com um bom acabamento, o que faz com que ela demore muito para secar. Por possuírem em sua composição solventes, seu cheiro pode ser muito forte. Como sua cobertura é intensa, ela é utilizada para dar acabamentos mais brilhantes. Pode ser usada em peças mais escuras.

Além das tintas, existem duas substâncias que fazer parte da rotina de quem pinta MDFs: o verniz e o betume.
1 – Verniz
Ele costuma ser utilizado por cima da última demão de tinta já seca, na finalização da peça, para impermeabilizá-la e dar um acabamento mais brilhante, mesmo nas tintas foscas. Ele também acaba sendo utilizado por quem deseja apenas conservar o aspecto cru do MDF, sem tintas. Para esse caso, basta usar o verniz incolor à base d’água.

2 – Betume
Já o betume, que tem a coloração preta, é utilizado para deixar a peça com aspecto rústico e envelhecido. Além disso, ele protege e prolonga a vida útil do objeto.


Foto: Reprodução Elo7

Passo a passo de como pintar
Agora que você já sabe as propriedades e as finalidades de cada tipo de tinta, escolha a que melhor atende à sua proposta e mão na massa!

Você vai precisar de:
Pincéis chatos de cerdas duras e macias
Lixas para madeira
Papel ou jornal velho
Rolinho de espuma
Goma laca incolor
Tinta branca para base
Tintas e verniz de sua preferência
Pano macio e seco
Luvas de borracha


Foto: Wendding Brasil

1 – Se a sua pintura for em peças que nunca foram pintadas, você precisará lixá-las antes. Use, para isso, a lixa para madeira número 300 ou uma mais fina. Todas as partes devem ser lixadas, inclusive as mais lisas, para que a tinta possa aderir melhor.

2 – Assim que acabar, remova, com um pano seco e macio, toda a sujeira da peça. Se tiver um aspirador de pó, pode utilizá-lo também. Até mesmo as peças que não precisaram ser lixadas, também devem ser limpas para que o acúmulo de poeira não interfira na pintura.

3 – Para evitar que a peça sugue muita tinta, aplique uma camada de goma laca incolor com um pincel chato e espere secar bem. Caso prefira, utilize, no lugar da goma laca, a tinta branca.

4 – Se for usar tinta a óleo ou esmalte, aplique um fundo preparador. Se for utilizar verniz, aplique o selador.

5 – Prepare a tinta conforme as instruções.

6 – Aplique, com o pincel de cerdas, a primeira mão de tinta.


Foto: Wendding Brasil

7 – Passe o rolinho de espuma sobre a camada de tinta para tirar as marcas de cerdas do pincel.

8 – Para aplicar a segunda demão, aguarde pelo menos 3 horas para que a primeira camada esteja bem seca (ou acelere a secagem com um secador de cabelo).

9 – A quantidade de demãos variará conforme o resultado que você deseja.

10 – Depois de seca, sua peça estará pronta para receber outras personalizações que você queira, como decoupage ou forração com tecido.

11 – Caso a peça seja apenas pintada, aplique uma camada de verniz incolor para dar um acabamento perfeito e aumentar a durabilidade da pintura.

Dicas extras
Para um trabalho ainda mais perfeito, é preciso estar atento a algumas questões primordiais. Por isso dê uma olhadinha nessas dicas.

– Na hora de comprar as peças, você tem a opção de pedir aquelas que já estão prontas para pintura, ou seja, que não precisam ser lixadas e tratadas.

– Ainda na hora da compra, verifique se as peças não possuem imperfeições ou falhas.

– Lave o rolinho de espuma e o pincel após cada aplicação de tinta ou verniz. Isso aumentará a durabilidade desses materiais.

– Saiba que quanto mais escura a tinta, mais demãos a peça exigirá.


Foto: Divulgação/ Revista Artesanato

Fonte: Revista Artesanato – www.revistaartesanato.com.br

Deixe uma resposta